Por: Sâmia Rocha 

Muitas pessoas hoje em dia vivem em um mundo de deslumbramento (Ofuscação momentânea causado por uma luz muito forte, estado de encantamento). Elas se prendem mais ao estado aparente, sendo ofuscadas pela luz do status, das roupas, da performance ministerial do que propriamente da vida e frutos que emana por trás de uma roupagem que impressiona! Impressiona sim, os néscios, desligados, aqueles que vivem segundo a carne, porque aqueles que vivem segundo o espírito “discernem, entendem” todas as coisas. Como já dizia o Pastor Bud, os dons e unções não mostram o quão espiritual alguém é, mas sim a prática da Palavra e a manifestação dos frutos. Quer saber o que tem dentro de alguém, olhe para ela quando pressões se levantam, quando pisam nos seus calos ou sentam nas “suas” cadeiras de “honra”

Às vezes, são coisas tão ridículas, tão na cara, mas como vivemos em uma geração onde os conceitos e princípios estão muitos distorcidos, até mesmo dentro da igreja, vemos muitas pessoas com os olhos embaçados, impedidos de ver por trás das aparências. E sabe por quê? Porque para se “ver” é preciso fechar os olhos naturais e abrir os espirituais, e isso só é possível quando se vive uma vida “no espírito”, em comunhão com Deus e com a Sua Palavra.

Temos nos acostumados a apenas “RECEBER” e não “BUSCAR”. Temos sido mais “MESTRES” do que “DISCÍPULOS”, pessoas que não tem “gabarito”, “vida”, “experiência”, mas só porque sabem repetir a doutrina e tem páginas de livros decoradas, se colocam ou são colocadas em uma posição de ser referência de ensino para outras pessoas.

Como já dizia Jesus, cabe ao discípulo ser como o seu mestre. Que tipo de mestres temos sido, assim serão as pessoas que “sairão” de nós. Vemos uma geração tão sabida e pouco temente, onde vivem uma vida mais natural no seu dia a dia, na sua vida privada. São verdadeiros fracassos em honrar a pai e mãe, respeitar os mais velhos, ter educação, ser organizado e cumpridor dos seus compromissos e horários, honrar a sua própria palavra, mas dão um show na sua performance pública, como podemos achar que o nosso ensino está sendo eficaz e aquilo que realmente Deus quer falar através de nós para o Seu povo?

Eu sei que não somos responsáveis por fazer as pessoas praticarem o que ouvem, porque isso é uma decisão própria, mas somos responsáveis em treiná-las, exortá-las, ensiná-las naquilo que Deus requer de nós e não naquilo que as pessoas requerem de nós.

Vemos tantas ministrações apenas para satisfazer o público! E aquelas que confrontam a vida e o estado em que pessoas vivem, são tidas como grosseiras, extremistas e exageradas, com um falso pretexto de que não são ditas em amor. Desde quando amor é falar o que convém? É por causa desse conceito que a geração de hoje em dia é mimada, arrogante e egoísta! Calma, se você não é assim, não precisa ficar ofendido. Desde quando amar é medido pelo tom da voz? Às vezes, precisamos ouvir alto, porque estamos surdos por causa das nossas próprias filosofias bíblicas desalinhadas por causa do nosso ego e vontade própria.

Talvez você ache esse texto agressivo ou alguma coisa de outro mundo, e talvez ache isso porque lê na Bíblia apenas o que lhe convém. Desde a antiguidade já temos escrito na Bíblia o tipo de coisas que entrariam na Igreja. Afinal não foi o próprio Jesus que falou que teríamos joio no meio do trigo, ou Paulo que falou que haveriam pessoas que se cercariam de falsos mestres que ensinariam coisas apenas para fazer coceira nos ouvidos de quem ouve, ou seja, falar apenas o que é conveniente e não aquilo que é necessário?

Poderia citar muitas passagens que fala sobre a advertência de coisas que entrariam na Igreja para afastar as pessoas da sã doutrina, do temor, da consagração a Deus e de uma vida de obediência acima da sua própria vontade humana.

De que vale TER tantas coisas se não temos SIDO tantas coisas. E além do mais, estamos cheios de conhecimento, como a própria Palavra fala em 1 Coríntios 8.1, “que o conhecimento ensoberbece”, mas onde está a base de tudo? A FÉ e o AMOR!?

Com isso eu estou dizendo que ter o conhecimento da Palavra é errado? Não! De forma nenhuma, o próprio Jesus disse que devíamos conhecer a verdade, que essa mesma verdade nos libertaria! Só temos que entender que “essa verdade” do qual Ele fala não são as informações que recebemos em um culto ou aula, porque se fosse já estaríamos perfeitos devido à quantidade de Palavra que já sabemos.

Não! Esse conhecimento não está resumido apenas aquilo que você ouve, mas sim, naquilo que se torna vida dentro de nós por causa de um envolvimento que vai além do que só ouvir. Ouvir é a primeira porta para o seu coração, mas não é a última! A verdade tem que ser meditada, confessada e acolhida para poder gerar em nós a vida que está disponível nela.

Infelizmente a maioria pára apenas no ouvir, e, logo em seguida, se tornam papagaios repetidores, ops, mestres, ensinando aos outros aquilo que eles mesmos não sabem!

Quero deixar claro que quando falo de mestres, não falo apenas de pessoas que estão no púlpito, mas de todos aqueles que se colocam assim. Só porque falamos com firmeza, não quer dizer que temos convicção. Só porque temos roupas novas, não quer dizer que andamos em prosperidade e só porque falamos coisas da Palavra, não significa que a nossa motivação seja o amor aos nossos ouvintes e que aquela Palavra verdadeiramente está em nossos corações!

Então como vamos saber o que é verdadeiro? PELOS FRUTOS que produzimos, pela manifestação do caráter e natureza de Deus em nós!

“O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica. Quem pensa conhecer alguma coisa, ainda não conhece como deveria. Mas quem ama a Deus, este é conhecido por Deus.” (I Coríntios 8.1-3)

Não estou aqui como juiz de ninguém, até porque antes de falar para os outros recebo também para mim, como advertência, como ter cuidado com as motivações e também como cura, porque precisamos entender que TODOS os dias devemos vigiar sobre aquilo que está dentro de nós que ninguém vê, mas que não está oculto aos olhos do Senhor e é por essas coisas que receberemos o nosso galardão e seremos julgados!

Por: Sâmia Rocha

Você já percebeu que uma criança, quando você a coloca no chão para aprender a andar ela chora porque quer ficar no colo?

Ou quando você ensina a criança para sentar em lugares que não são para elas ficarem andando, elas choram e reclamam porque querem ficar brincando, pulando…

E quando você diz para a criança para tomar banho todos os dias?

Você pode perceber que em todas essas ocasiões há uma resistência não é?

Para APRENDER, você tem que sair da sua área de conforto! A sua área de conforto é oq vc GOSTA, o que você QUER e o que lhe é CONVENIENTE!
Só que para CRESCER VOCÊ TEM QUE APRENDER!

Lembra quando você tinha que acordar cedo para ir para escola? Quantas vezes você inventou alguma doença para não ter que sair da sua área de conforto?

Pode ser que naquele momento você não visse nada demais faltar um dia de aula, mas sabe que em algum momento da sua vida,  passou por aperto porque faltou o conhecimento daquele dia de aula que você perdeu?!

Agora vamos um pouco mais adiante. Quando já estamos crescidos, continuamos com RESISTÊNCIA ao APRENDIZADO! Com a criança, a resistência ao aprendizado acontece pq ele nos tira da nossa ÁREA DE CONFORTO, e quando SOMOS ADULTOS continuamos resistentes porque além de nos tirar da nossa área de conforto, PENSAMOS QUE JÁ SABEMOS O SUFICIENTE, AQUILO QUE É NECESSÁRIO!!

Quando temos alguém nos chamando para fazer, pensar ou praticar algo que é fora da nossa área de conforto e de conhecimento, temos RESISTÊNCIA, RAIVA, IRRITAÇÃO, principalmente se for muito diferente daquilo que estamos habituados!

DEUS NÃO NOS CHAMOU PARA PERMANECERMOS NO MESMO LUGAR. Deus nos chamou para avançarmos, pq CRESCIMENTO COMEÇA COM CONHECIMENTO!!

OSEIAS 6.3: Conheçamos e prossigamos (correr atrás de…) em conhecer ao Senhor…

NUNCA É TARDE DEMAIS PARA APRENDERMOS E FAZERMOS COISAS NOVAS!!
Muitas vezes reclamamos que a nossa vida é um “marasmo” ou não muda qdo na verdade NÓS é que estamos resistindo a uma ação que nos levará a essas mudanças ou a essas “novas fases” na nossa vida!

Tem uma passagem nas Escrituras que fala bem sobre isto:

Êxodo 13.17-18: “Tendo Faraó deixado ir o povo, Deus não o levou pelo caminho da terra dos filisteus, posto que mais perto, pois disse: Para que, porventura, o povo não se arrependa, vendo a guerra, e torne ao Egito. Porém Deus fez o povo rodear pelo caminho do deserto perto do mar Vermelho…”

Ou seja: Os únicos “culpados” em peregrinarem tanto tempo numa terra seca e escaldante foi a resistência deles em aceitarem uma MUDANÇA que embora parecesse árdua, os levaria para uma terra que manava leite e mel!

Quantas vezes não agimos como eles? Resistimos as mudanças, temos uma mente acostumada ao conformismo e por causa disso temos que trilhar um caminho mais longo e difícil até “aquele lugar” que Deus tem preparado para nós!?

O que você prefere: Provar de tudo aquilo que Deus tem para sua vida, ou, sofrer e até morrer “no deserto” por causa da sua teimosia ou resistência em sair da sua área de conforto ou abrir a sua mente para que mais luz entre nela?

A mudança está nas suas mãos, ou melhor, nas suas decisões e escolhas!!!

Por: Sâmia Rocha

“Senhor,  quero dar-te graças de todo meu coração. E falar de todas as tuas maravilhas. Em ti quero alegrar-me, exultar e cantar louvores oh ”altíssimo”  (Salmos 9.1)

Nós temos tantas coisas que podemos agradecer a Deus. Temos tantas maravilhas que podemos contar. Eu sei que muitas vezes circunstâncias se levantam diante de nós e parece que não temos essas maravilhas tão presentes na nossa vida. Isso acontece porque não temos o olhar para ver o invisível. E, por causa disso, não vemos quantos livramentos, quantas provisões, quantas assistências Deus tem nos dado.

Talvez você diga: “Sâmia a minha vida está assim…”

Talvez eu diga para você: “Se Deus não estivesse envolvido em sua vida, talvez você estaria pior e nem estivesse aqui…”

Deus tem te sustentado e guardado, preservado e suprido.

Não sei se você já ouviu um ministro falar sobre fé e exigir de você uma postura, uma ação, exigir que você se posicione, que você declare diante das coisas, enfrentado-as. Enquanto isso você está simplesmente sentado na sua cadeira olhando para aquela ministração e para aquele ministro e pensando: “é muito fácil para ele dizer isso, não é ele quem está vivendo o que eu estou vivendo.”

Quem já pensou assim? Eu mesma já pensei.

Muitas vezes, nós vivemos circunstâncias na nossa vida nas quais tudo que conseguimos ver são trevas e os relatórios negativos. Enxergamos apenas aquelas fumaças que o diabo levanta diante de nós. Isto é a voz da nossa alma gritando, porque ela grita mais alto do que a voz do nosso espírito. A voz da nossa carne e da nossa alma sempre é mais alta, porque o Espírito Santo não é desequilibrado. Ele não precisa fazer escândalo, pois é um cavalheiro. E Ele só pode ser ouvido se nos aquietarmos.

E, às vezes, sentamos e justificamos a nossa falta de atitude com os nossos problemas. E dizemos: “Não posso fazer isso, porque não tenho condições de chegar a esse ponto.” Por isso, sempre colocamos uma distância muito grande dos ministros para nós “pobres mortais”. Porque na maioria das vezes, os ministros não falam o que eles vivem nas entrelinhas.

Não chegamos em um púlpito para falar das coisas que enfrentamos no dia a dia, do que sentimos, do que passamos. Porque fomos levantados para ministrar a Palavra de Deus. Mas, as vezes, Deus nos dá permissão para abrir um pouco da nossa vida. Assim como Paulo fez.

Paulo falou sobre as coisas que aconteciam na vida dele. Inclusive, sobre chegar ao ponto de dizer que estava angustiado e com medo, para que as pessoas pudessem entender que Paulo não era um super homem. Paulo era um homem, ele era uma pessoa como eu e você, mas um homem que decidiu crer no que Deus falava para ele.

Quero enfatizar que você não deve parar diante da sua humanidade e da sua limitação para justificar o seu fracasso. Porque percebo que nós temos usado a nossa humanidade para justificar os nossos fracassos e desistências.

A Bíblia diz que nós nunca seremos tentados ou exigidos além da medida, do que nós podemos. Deus não vai permitir que você passe por uma situação que você não tenha condição de vivê-la. Meu conselho é: pare de justificar as coisas e a maneira que você tem vivido por causa de quem você é humanamente falando.

Deus tem um projeto para mim e para você. Ele tem uma ideia que vai além dessa pessoa que você vê no espelho todos os dias. Você é muito além do que está por fora. Na realidade, você começa por dentro. A sua essência, a sua realidade não é o mal estar que temos porque não temos o corpo e as coisas dos outros. Nós somos além disso. Muitas vezes, queremos tapar buracos existentes na nossa alma colocando um bom reboco por fora para não mostrar as frustrações e a falta de aceitação com nós mesmos.

Estamos ficando experts em nos construir por fora, mas não temos tido ousadia para nos confrontar por dentro para sermos aquilo que Deus quer. Porque é mais fácil convencermos os outros que estamos bem por fora. É fácil dizer que andamos em prosperidade quando temos uma roupa nova, um sapato novo, um carro novo, mas prosperidade verdadeira começa por dentro.

A verdadeira prosperidade é quando, mesmo diante das circunstâncias que se levantam contra, você não se permitir ser amarrada por dentro e levantar as suas mãos, abrir a sua boca e não ceder aquilo que o diabo, o mundo e até mesmo a sua própria carne, querem que você faça.

A maior liberdade que nós temos é ser livres de nós mesmas.

Existe um tempo que devemos ter pessoas ao nosso lado nos incentivando e crendo conosco. Mas existe um tempo no qual nós devemos fortalecer as nossas próprias pernas de fé para aprender a andar pelo caminho de fé que Deus propôs para você andar. Não é o caminho para o seu pastor andar, seu amigo andar, não é para o seu vizinho andar, é para você andar. Nós nunca vamos amadurecer se sempre colocarmos a responsabilidade da nossa vida para outras pessoas.

Meu noivo me falou algo que tem permeado meus dias e tem marcado esse período da minha vida: “Deus NUNCA te perdeu de vista”. Mesmo quando você acha que Ele te perdeu.

Pode ser que a sua vida esteja ruim, mas estaria bem pior se Deus não estivesse envolvido com a sua vida. Deus não te perdeu de vista, mas você precisa se levantar por dentro. Tirar essa apatia, esse desânimo, essa imagem que o diabo quer que você aceite. Levante seus olhos e veja que existe um caminho preparado para você seguir que contraria tudo o que você vê no âmbito natural. Perdemos a força porque olhamos para o lugar errado. Se você olhar para o lugar errado talvez só veja coisas pretas, mas se olhar para cima vai ver a luz.

Pare  de olhar para aquilo que está diante dos seus olhos e olhe para cima.

Deus não te perdeu de vista!

Quanto tudo parece que não está dando certo, tenha uma certeza: Deus não te perdeu de vista!

Outra frase que meu noivo me disse: “Você é mais “pai” do seu futuro do que “filho” do seu passado”

Não importa se daqui para trás deu tudo errado, o que importa é o que você vai fazer para dar certo daqui para frente. Se as coisas até hoje não deram certo, levanta, existe uma história que Deus escreveu para você e Ele não a apagou porque alguma coisa não deu certo. Ele diz: “lembre-se de onde você caiu, parou, levante-se e continue. Porque os planos do Senhor na sua vida não serão frustrados. Deus não te perdeu de vista.

Por: Sâmia Rocha

O que faz você se sentir confiante? Você já fez essa pergunta para você mesmo? É uma posição? Uma roupa? Um carro? O corpo que você tem? Uma performance? Os elogios ou reconhecimento que você recebe?

Sabe que existem pessoas que se você tirar isso delas, elas desmontam. Essas coisas muitas vezes é o motivo pelo qual pessoas defendem e perseguem isso com tanta veemência e afinco!

Muitas pessoas, por não desenvolverem confiança em quem ELAS SÃO se afirmam no que FAZEM e naquilo que TÊM!! Elas são inseguras (Falta de autoestima e confiança em si mesmo)! Quando elas olham para si mesmas, elas não veem-se como Deus às vê!

Insegurança é um sentimento perigoso. Pessoas inseguras, têm medo do crescimento de outras pessoas e de que essas brilhem mais do que elas.

Vemos um exemplo claro disso na Palavra que foi Saul e Davi.

1 Samuel 18.7-9 diz: “As mulheres se alegravam e, cantando alternadamente, diziam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares. Então, Saul se indignou muito, pois estas palavras lhe desagradaram em extremo; e disse: Dez milhares deram elas a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão o reino? Daquele dia em diante, Saul não via a Davi com bons olhos”.

Quando você é inseguro, você sempre vai desconfiar das intenções e das pessoas. A Bíblia diz que, depois disso, um espírito maligno passou a atormentar Saul.

A insegurança produz tormento! A insegurança produz ciúmes e manipulação. Uma pessoa insegura acende a sua luz apagando a luz dos outros! Uma pessoa insegura, se estiver em uma posição de autoridade, pode facilmente manipular situações em seu favor e tentar apagar outras pessoas que possam brilhar como ela. Foi isso que aconteceu com Saul e Davi.

Uma outra coisa que Saul fez por causa da sua insegurança foi galardoar quem falava mal de Davi e matar quem viesse a defendê-lo.

Se você se incomoda com pessoas elogiando outras, você é inseguro! Quero deixar claro aqui que não é um incômodo quando você percebe que são elogios forçados, mas é o fato de você não querer que outras pessoas recebam aquilo QUE VOCÊ GOSTARIA de receber!

Muitas vezes, a insegurança surge de uma falta de entendimento do propósito pessoal que o Senhor confiou a cada um e que cada um de nós somos “PARTES” do Corpo de Cristo e que para termos sucesso, precisamos estar ligados, unidos, reconhecendo cada um dentro daquilo que foram chamados!

A insegurança nos faz querer ser como pessoas que admiramos, ou muitas vezes nos “obriga” a sermos semelhantes a quem tememos. Pelo simples fato de que um inseguro precisa sempre se impor para poder se afirmar em cima de outros. Precisamos entender que o Senhor nos fez com uma identidade própria, uma essência única, para que através dela, possamos demonstrar Cristo na Sua multiforme sabedoria.

Deus não nos chamou pra sermos iguais a ninguém! Eu costumo dizer que o que em alguém brilha por ser aquela a maneira ou identidade que Deus forjou naquela pessoa, em outros se fizerem por regra, tendência ou imitação, APAGA, EMBOTA. Tira da pessoa a verdadeira beleza e autenticidade!!

As roupas, performances, bens, posições; podem impressionar de início ou, por um contato breve, mas a longo prazo; a verdadeira essência do que você é vai acabar aparecendo!
Não seja um “Saul” inseguro que se desestabiliza com o sucesso e o crescimento dos outros.

Busque quem você é em Deus! Marque a vida das pessoas por causa do cheiro de Cristo que é exalado através de você de uma identidade firme, segura e confiante forjada pelo entendimento de quem você é nELE; e, caso você não seja elogiado, reconhecido; não tenha uma performance aplaudida ou lhes dê o privilégio de sentar nas cadeiras de honra, você continuará se sentindo bem. Porque o seu valor já foi definido quando Jesus derramou o sangue dEle por você!!

“Mas, pela graça de Deus, sou o que sou…” (1 Coríntios 15.10).